19.2 C
Ivaiporã
terça-feira, 20, fevereiro, 24
InícioPARANÁPM é afastado após vídeo de tortura dentro de batalhão repercutir na...
-anúncio-spot_img

PM é afastado após vídeo de tortura dentro de batalhão repercutir na internet 

Um soldado da Policia Militar foi afastado neste domingo (21), após um vídeo em que ele aparece agredindo um jovem repercutir nas redes sociais. 

Conforme a Polícia Militar do Paraná (PM-PR), o caso aconteceu dentro do batalhão em Matelândia, no oeste do estado.

Nas imagens abaixo é possível observar quatro rapazes encostados em uma parede com as mãos para trás. Junto com eles está um policial, com uma espécie de bastão na mão. Ele bate com o objeto nas pernas e na sola do pé de um dos jovens.

O menino tenta se desvencilhar, mas o soldado o manda não tirar o pé do lugar.

Em seguida, outro policial aparece na imagem, dá uma risada para a câmera e segura o pé do rapaz para cima. Com isso, o primeiro PM continua a bater com o bastão no menino, que chora. 

O rosto das vítimas foi borrado para protegê-las.

De acordo com a corporação, o policial afastado neste domingo é o que aparece sorrindo para a câmera. 

O órgão afirmou que não tinha conhecimento destas imagens e que apura para saber quando elas foram feitas.

Segundo a PM, o policial deverá responder a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) e a um inquérito policial militar.

Outro caso de tortura

Em outro caso, registrado em 2019, um policial foi expulso da corporação por uma tortura registrado em vídeo no mesmo local. 

De acordo com a PM, ele é o mesmo que bateu nos pés do rapaz do vídeo anterior.

Nas imagens é possível observar dois jovens, algemados com as mãos para trás, encostados na mesma parede. Um deles está com uma luva cirúrgica na cabeça. 

Enquanto isso, o policial segura a cabeça dele erguida e o observa. Em seguida, ele dá um tapa no menino e tira a luva.

A pessoa que está gravando questiona ao jovem se ele “gostou do saco”. 

Por meio de nota, a Polícia Militar afirmou que o vídeo em questão foi gravado há mais de 5 anos e que, na época, foram instaurados processos administrativo e criminal, que resultaram na exclusão de militares da corporação e na condenação dos envolvidos.

Conforme o órgão, o homem pediu baixa em 2019, respondeu a um inquérito e foi condenado a três anos e oito meses de cadeia por tortura.

O outro policial, que filmou as agressões, foi expulso e condenado a um ano e seis meses pelo mesmo crime.

Ainda segundo a nota, a PM-PR afirma que repudia veementemente qualquer comportamento contrário aos princípios dos direitos humanos, da lei, da ordem e da ética. 

“A ação ilegal e isolada de um militar estadual não reflete os valores e o profissionalismo da Corporação, que se dedica diuturnamente à proteção e ao bem-estar da população paranaense”, afirma o órgão.

O Ministério Público do Paraná em Matelândia informou que serão adotadas medidas apuratórias para esclarecimento das duas situações e eventual responsabilização dos envolvidos.

assista o Vídeo:

Fonte: G1


- Envie um whats para nós! - Aconteceu algo e quer compartilhar? Entre em contato com a redação pelo whatsapp: clique aqui

- Receba a notícia quando ela acontece no 📱🤳🏻 👉 https://is.gd/2nA6u1

RELACIONADAS

ÚLTIMAS

Google Notícias Ivaiporã Online