26.2 C
Ivaiporã
terça-feira, 27, fevereiro, 24
InícioPARANÁMerenda escolar: falta de entrega suspende aulas em escolas do Paraná
-anúncio-spot_img

Merenda escolar: falta de entrega suspende aulas em escolas do Paraná

A decisão foi tomada porque instituições de ensino da cidade estão com problemas para receber merendas escolares desde 1º de dezembro

As aulas em 20 escolas municipais de São José do Pinhais, na Grande Curitiba, foram suspensas na tarde desta terça-feira (5), por conta de problemas na distribuição de merendas, serviço terceirizado na cidade.

Todos os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), também são afetados pela medida e ficarão sem aulas, além da tarde desta terça, também na quarta (6). Cerca de 29 mil alunos estão sem a alimentação. A medida foi anunciada pela prefeitura. Até a última atualização desta reportagem, a prefeitura não tinha informado quais as escolas que não terão aula à tarde.

A decisão foi tomada porque instituições de ensino da cidade estão com problemas para receber merendas escolares desde 1º de dezembro, data em que a a alimentação nas escolas e CMEIs passou a ser responsabilidade da empresa terceirizada Objetiva Alimentação e Facilities, de São Paulo.

Nesta terça, a prefeitura informou que notificou a empresa, que se comprometeu a apresentar, até às 14h00, um plano de ação para resolver os problemas de fornecimento da alimentação em um prazo de 24 horas.

A prefeitura também disse, em nota, que está monitorando a situação. Na segunda (4), o secretário de educação do município, Aldrian Matoso, chegou a dizer que o serviço estava normalizando.

“A regularização no fornecimento das merendas e o retorno normal das atividades escolares dependem diretamente da cooperação efetiva da referida empresa”, completa.

Por conta do problema, a prefeitura informou que o conselho de classe dos CMEIs, que estava marcado para sexta (8), foi antecipado para esta quarta (6).

O que diz a empresa Objetiva:

A empresa foi contratada emergencialmente. Segundo o contrato, a terceirizada irá receber mais de R$ 24 milhões para prestar o serviço por 105 dias letivos.

O administrador de contratos da Objetiva, Leonardo Carpaneda, falou dos motivos que levaram à falha na distribuição de alimentos. Segundo ele, prevê que na próxima segunda (11), a distribuição seja normalizada.

Um dos motivos é a montar o cardápio para todas os alunos de forma manual, contando com nutricionistas e cozinhando em fogões separados. “Montar um cardápio desse de uma segunda-feira para uma quarta-feira é impossível”, disse.

Além disso, Leonardo também falou que haviam escolas sem os utensílios, fogões, pias e outros itens que estão sendo repostos pela nova terceirizada. Nesses casos, foi servida comida pronta para que os alunos não ficassem sem as refeições.

Ele disse ainda que estão com planos de, a partir de quarta, fornecer kits com frutas, suco, lanche de panificação para os estudantes.

“Não quero deixar faltar. Peço um pouquinho mais de colaboração. A gente está fazendo de tudo pra que isso seja sanado. Não estou medindo esforços e estou completamente consternado comigo e com a empresa, porque sei que tive problemas”, falou.

Transição de terceirizadas:

A empresa Risotolândia era, até 30 de novembro, responsável pela prestação dos serviços de alimentação escolar de 62 escolas e duas APAEs no município.

Em nota, a empresa informou que sabia da complexidade da operação e que estava ciente do tempo de planejamento necessário para que uma nova empresa assumisse a distribuição. Por isso, disse que, ao se aproximar do vencimento do contrato, buscou esclarecer junto o município sobre a merenda entre os dias 1º de dezembro e 15 de dezembro e que não obteve resposta. “Ressaltamos, no entanto, que não houve qualquer contato para a organização da transição, seja pelo Município ou pela Objetiva”, diz a nota.

Sobre a retirada de itens, a Risotolândia informou que retirou os materiais dentro do prazo estipulado, a fim de liberar espaços para a nova empresa.

A empresa Singular Serviços, que também atuava no antigo contrato disse, em nota, que no ato da publicação do contrato com a empresa Objetiva, manteve todos os equipamentos nas unidades escolares.

Entrega de cargo:

Foto por Reprodução/RPC

Secretário Municipal de Educação, Adrian Matoso, entregou o cargo nesta terça (5)Como se não bastasse todas as questões com problemas, o secretário municipal da educação, Aldrian Matoso, entregou o cargo nesta terça-feira (5).

Cerca de 29 mil alunos estão sem a alimentação. Entenda mais abaixo. As aulas em 20 escolas municipais foram suspensas na tarde desta terça e todos os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) também são afetados pela medida e ficarão sem aulas, além da tarde desta terça, também na quarta (6).

Fonte: G1 Paraná


- Envie um whats para nós! - Aconteceu algo e quer compartilhar? Entre em contato com a redação pelo whatsapp: clique aqui

- Receba a notícia quando ela acontece no 📱🤳🏻 👉 https://is.gd/2nA6u1

RELACIONADAS

ÚLTIMAS

Google Notícias Ivaiporã Online