19.2 C
Ivaiporã
terça-feira, 20, fevereiro, 24
InícioBRASILEx-assessor de Jair Bolsonaro é preso em operação da PF no Paraná
-anúncio-spot_img

Ex-assessor de Jair Bolsonaro é preso em operação da PF no Paraná

Foi preso na manhã desta quinta-feira (8), em Ponta Grossa, o ex-assessor de Jair Bolsonaro para Assuntos Internacionais, Filipe Martins. Hoje também, outro ex-assessor preso foi o coronel Marcelo Câmara, ex-ajudante de ordens e atual segurança do ex-presidente contratado pelo PL. Ele foi detido em Brasília.

As prisões ocorreram na Operação Tempus Veritatis, que investiga organização criminosa que atuou na tentativa de “golpe de Estado” para manter Bolsonaro no poder, após a derrota nas eleições de 2022. Ao todo, a PF cumpre 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão.

As medidas judiciais, expedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), estão sendo cumpridas nos seguintes estados: Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná e Goiás, além do Distrito Federal. O Exército Brasileiro acompanha o cumprimento de alguns mandados.

“As apurações apontam que o grupo investigado se dividiu em núcleos de atuação para disseminar a ocorrência de fraude nas eleições presidenciais de 2022, antes mesmo da realização do pleito, de modo a viabilizar e legitimar uma intervenção militar, em dinâmica de milícia digital”, informou a PF.

“O primeiro eixo consistiu na construção e propagação da versão de fraude nas eleições de 2022, por meio da disseminação falaciosa de vulnerabilidades do sistema eletrônico de votação, discurso reiterado pelos investigados desde 2019 e que persistiu mesmo após os resultados do segundo turno do pleito em 2022”, completou a corporação.

Já o segundo eixo de atuação do grupo, de acordo com o comunicado, consistiu na prática de atos para subsidiar a abolição do Estado Democrático de Direito, por meio de um golpe de Estado, com apoio de militares com conhecimentos e táticas de forças especiais em “ambiente politicamente sensível”.

Por fim, a PF destacou que os fatos investigados configuram crimes de organização criminosa, abolição violenta do Estado Democrático de Direito e golpe de Estado.

Com informações Agência Brasil


- Envie um whats para nós! - Aconteceu algo e quer compartilhar? Entre em contato com a redação pelo whatsapp: clique aqui

- Receba a notícia quando ela acontece no 📱🤳🏻 👉 https://is.gd/2nA6u1

RELACIONADAS

ÚLTIMAS

Google Notícias Ivaiporã Online